Venha aprender. Valorize-se!

"Aprender constantemente e involuntariamente é caracteristica do génio."
Eschenbach, Marie

PLURILÍNGUA - Escola de Línguas e Traduções, Lda.

REGULAMENTO INTERNO

O texto seguinte regula a prática do ensino extra-escolar de línguas na escola Plurilíngua, Escola de línguas e Traduções, Lda., e é composto pelos artigos seguintes:

Artigo 1º – MATRÍCULA

  • 1.1- A matrícula para o ano letivo seguinte é feita a partir de 1 de junho do ano a decorrer. Para efetuar este ato, é necessário a apresentação do Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão e no caso do formando em questão ser menor, é indispensável a comparência do seu encarregado de educação.
  • 1.2- Ao assinar a matrícula, o aluno declara a aceitação deste Regulamento Interno.
  • 1.3- A Plurilíngua não é obrigada a reservar o lugar aos alunos mais antigos, se estes não expressarem atempadamente a sua intenção de permanecer na escola.
  • 1.4- A Plurilíngua reserva-se o direito de não apresentar qualquer justificação na eventualidade de se recusar a aceitar uma matrícula.

Artigo 2º – NÍVEL DE APRENDIZAGEM

  • 2.1- Os alunos que o desejarem farão um teste de nível para se determinar o nível de ensino a frequentar. Se não o pedirem, aceitarão o nível no qual serão colocados.

Artigo 3º – ANO LECTIVO E FÉRIAS

  • 3.1- O ano letivo e as férias escolares respeitarão o calendário oficial estabelecido pelo Ministério da Educação.

Artigo 4º – CARGA HORÁRIA SEMANAL

  • 4.1- Cursos infantis / Juniores: 2h00/semana (2 X 1hora)
  • 4.2- Cursos para Adolescentes (a partir dos 12 anos) e Adultos:
    • Até 5 alunos: 2h00 / semana (2 X 1 hora ou 1 X 2h00)
    • Mais de 5 alunos: 3h00 / semana (2 X 1h30)
  • 4.3– Cursos de nível universitário:
    • Até 5 alunos: 2h30 / semana (2 X 1h15 ou 1 X 2h30)
    • Mais de 5 alunos: 3h00 / semana (2 X 1h30)
  • 4.4- Outros cursos (exemplo: Inglês/Francês para negócios): horário e carga horária a definir com o grupo de formandos)

Artigo 5º – TURMAS

  • 5.1– As turmas normais serão constituídas por um mínimo de 5 alunos, podendo, no entanto, ser abertas com um número inferior de alunos. A decisão de abrir ou não uma turma dependerá neste caso exclusivamente da decisão da Direção da Plurilíngua.
  • 5.2– As turmas serão atribuídas a um professor. No entanto, ao longo do ano letivo, e sempre que as circunstâncias o exigirem, poderão ocorrer mudanças de professores.
  • 5.3– A administração da escola poderá mudar os alunos de turma por razões pedagógicas ou outras, ou ainda reunir turmas sempre que entenda haver uma justificação para o fazer.

Artigo 6º – ASSIDUIDADE

  • 6.1- Considerando que cada falta causa prejuízo ao aluno e também aos seus colegas, visto causar perturbações na sequência da matéria dada, o aluno deve ser o mais assíduo possível e informar sempre o professor ou a direcção da escola, em causa de ausência curta ou prolongada.

Artigo 7º – DESISTÊNCIA

  • 7.1- Sempre que um aluno pretenda desistir do curso que frequenta, deverá informar por escrito a Direcção da Escola até ao dia oito (8) do mês anterior ao da cessação de frequência. Caso o aluno seja menor, esta comunicação compete ao encarregado de educação. A não comunicação da desistência implica a continuação dos pagamentos, mesmo que o aluno não compareça às aulas.
  • 7.2 – Não se aceitam desistências nos meses de maio e junho, que são de pagamento obrigatório, mesmo que o aluno não assista às aulas.

Artigo 8º – EXAMES E PROVAS GLOBAIS

  • 8.1- No final de cada ano letivo, os alunos serão submetidos a uma prova global, que, juntamente com o desempenho ao longo do ano letivo, serão elementos de avaliação para a passagem para o nível seguinte. As provas globais são obrigatórias, serão efectuadas na escola e terão um custo de 15.00€ (quinze Euros) por aluno.
  • 8.2- Os alunos, cujo nível o permita e que assim o desejarem, poderão ser propostos pela nossa escola aos exames oficiais (do British Council, para o Inglês, da Alliance Française, para o Francês), com vista a obterem um diploma reconhecido oficialmente. As datas e os direitos de exame correspondentes a esses exames serão afixados oportunamente na nossa escola. Esses exames serão efectuados fora da escola, nos Centros de exames oficiais.

Artigo 9º – MATERIAL ESCOLAR

  • 9.1- Os manuais utilizados pela escola, o caderno e todo o material escolar necessário para as aulas serão adquiridos pelos alunos.

Artigo 10º – PAGAMENTOS

  • 10.1- O pagamento das aulas respeitantes ao ano letivo será dividido em mensalidades. As mensalidades estão a pagamento até ao dia 10 de cada mês. Em caso de atraso, o seu valor poderá sofrer alguns agravamentos, a saber: do dia 11 ao dia 20: 10% a mais; a partir do dia 21: 15% a mais.
  • 10.2- Nos meses em que ocorrem férias (Natal, Carnaval e Páscoa) e exames finais (Junho), as mensalidades serão pagas por inteiro, visto o valor total do ano ser calculado em relação ao número de horas de aulas anuais e não mensais.
  • 10.3– Sempre que o aluno faltar, independentemente do número de faltas, a mensalidade deverá ser paga por inteiro.
  • 10.4– Excepcionalmente, a direcção da escola poderá aceitar a suspensão temporária do pagamento da mensalidade, se considerar que o aluno apresenta razões de força maior.

Artigo 11º – DESCONTOS

  • 11.1- A escola aplicará um desconto de 10% para um dos familiares, quando dois ou mais familiares directos (pais, filhos, cônjuges) frequentarem cursos na nossa escola.
  • 11.2 – A escola praticará descontos para os alunos que pretendam efectuar o pagamento do ano lectivo nas modalidades seguintes:
    • Pagamento trimestral: desconto de 5% (desde que o pagamento seja efectuado até ao dia 15 do primeiro mês)
    • Pagamento semestral: desconto de 10% (desde que o pagamento seja efectuado até ao dia 15 do primeiro mês)
    • Pagamento anual: desconto de 15% (desde que o pagamento seja efectuado até ao dia 20 do primeiro mês).
  • 11.3 – Os descontos não são acumuláveis entre si, prevalecendo, neste caso, o de maior valor.

Artigo 12º – FALTAS DOS PROFESSORES

  • 12.1 – Os professores poderão, invocando assuntos pessoais inadiáveis, faltar um máximo de uma vez por trimestre, sem que por isso tenham que compensar a aula em falta.
  • 12.2 – Os professores, em caso de falta (excepto o caso referido no ponto anterior), deverão compensar as aulas num horário e dia a combinar com os alunos.

Artigo 13º – AULAS DE APOIO INDIVIDUAIS

  • 13.1 – O horário, o nível e a carga horária serão estabelecidos de acordo com as necessidades e a disponibilidade do aluno.
  • 13.2 – O preço será estabelecido de acordo com o nível do aluno.
  • 13.3 – Qualquer aluno poderá solicitar aulas de apoio individuais de uma língua que não frequente.

Artigo 14º – DISPOSIÇÕES FINAIS

  • 14.1 – A interpretação do presente regulamento é atribuída à Direção da Escola Plurilíngua.
  • 14.2 – Em casos omissos, eventuais lacunas serão supridas pela Direcção da Escola.
  • 14.3 – Se, em função de qualquer disposição legal ou regulamentar, for considerado nulo qualquer artigo deste regulamento, tal nulidade não determinará a nulidade da restante matéria disciplinada.